Skazaniec felon lektor online dating

Variados recursos onomásticos são utilizados por Machado como, por exemplo, o emprego de sobrenomes portugueses que remetem a figuras proeminentes dos primórdios do Brasil colonial, e os prenomes que remontam ao calendário dos santos, como se espera de um país católico. Este artigo pretende lançar um olhar sobre os personagens centrais do referido conto, à luz da onomástica, assim como sobre a trama que se desenrola a partir da inter-relação entre os mesmos, desvelando características psicológicas e sociais embutidas nos nomes.

Podemos encontrar o tema do triangulo amoroso em variadas obras de Machado, alguns célebres como Sofia, Cristiano Palha e Rubião, do romance Quincas Borba; Bento Santiago, Capitu e Escobar, do romance Dom Casmurro e Virgília, Lobo Neves e Brás Cubas do romance Memórias Póstumas de Brás Cubas.

skazaniec felon lektor online dating-35skazaniec felon lektor online dating-16skazaniec felon lektor online dating-2

Segundo Luiz Alberto Pinheiro de Freitas, em “Capitolina, a que ama no lugar do outro”, Seu destino começou a ser traçado sem a interferência paterna, Bento foi criado para ser padre o que significava em tese, para não ter mulher, ou seja, a única mulher da sua vida seria sua mãe (FREITAS, 2001, p.130).

No nosso conto, há a predominância do domínio materno e Ricardo que, “já não tem pai”, fica desprovido de uma imagem masculina a quem referenciar - se, sua referência é feminina, ou seja, é sua mãe e é também Vênus.

E inspirado por estas fortes imagens femininas ele mantém-se em seu quarto, empenhado em sonhar com o amor e a escrever versos: “São sete e meia da manhã, e ele está escrevendo desde as sete horas”.

Embora seja filho de Maria dos Anjos, cuja madrinha é ninguém menos que “Nossa Senhora”, Ricardo é um pagão, um adorador de Vênus, neste aspecto, fiel à origem germânica do seu nome.

Ricardo é também prenome de inúmeras personalidades da história, como por exemplo, os reis da Inglaterra Ricardo I, Ricardo II e Ricardo III e Ricardo Coração de Leão.

A origem germânica do nome Ricardo enuncia sua linhagem guerreira e conquistadora.

”, aborda esta questão e seleciona variados nomes em obras machadianas, estudando-lhes os significados e correlacionando-os com personalidades da história e da literatura.

Para esta autora, Machado não nomeia seus personagens ao acaso e um estudo de seus romances e contos revela sua destreza nesta matéria (2002, p.55). ”, embora não seja um dos contos mais conhecidos de Machado de Assis, aproxima- se de outras obras a partir de algumas temáticas e nomes: o triângulo amoroso, o conflito entre o sagrado e o profano, questões relacionadas à divisão entre grupos sociais.

Na escrita machadiana, a onomástica é recurso privilegiado, os nomes condensam variadas possibilidades de sentidos e ambigüidades.

Hellen Caldwell, no capítulo 4, de “O que há num nome?

No decorrer da história percebe-se a jornada do nosso herói, em busca de um outro lugar social, a partir da identidade que lhe é possível, a de poeta, visto que não possui padrinhos ou títulos.

Tags: , ,